Rosangela Demetrio


Gastar mais no Natal, sem contrair dívidas

De acordo com pesquisa feita pela Fiesp – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, os paulistas estão dispostos a destinar aos presentes de Natal deste ano, um valor relativo ao dobro do que foi gasto em 2010, porém, sem fazer dívidas

O uso do 13º salário e os rendimentos extras são as opções mais citadas na pesquisa para gastos com presentes de Natal. Os lojistas, por sua vez, estão dando pulos de alegria com isso. O otimismo já tomou conta do comércio em relação às vendas de Natal, com expectativa de serem comercializados 8,5% a mais do que o registrado nas vendas no mesmo período em 2010. A razão é o quadro geral da economia nacional, que se mantém favorável, diante da instabilidade que ocorre no mercado internacional, principalmente na Europa e nos Estados Unidos. Ou seja, menor a importação, maior a venda interna. E o consumo é basicamente direcionado pelos incentivos do governo. O aumento nas vendas da chamada linha branca, por exemplo, deve-se à redução do IPI sobre essas mercadorias.

A oferta de empregos temporários para o Natal também acompanha a estimativa de crescimento, com previsão feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas para um aumento de 11% em relação ao ano passado, atingindo 160 mil empregos, diante dos 144 mil gerados em 2010. Se compararmos com 2009, o índice de crescimento fica muito mais expressivo: 28%, pois naquele ano, foram registrados 125 mil postos temporários de trabalho.

Além desses incentivos, outro fator promete impactar a economia logo na virada do ano. Com o anúncio de aumento do salário mínimo num patamar de 14%, o que ocorrerá é muito provavelmente uma injeção de recursos no comércio, melhorando os resultados com relação às vendas de 2011. Como podemos observar Matemática e Economia são aquelas matérias que todos deveriam estudar com afinco para tirar nota 10 na escola. Aprendendo essas duas, tudo fica mais fácil, principalmente para entender o sobe e desce do mercado.

Um termômetro que é geralmente utilizado para medir o aquecimento das vendas de Natal em São Paulo é o movimento na Rua 25 de Março. Os números são impressionantes: somente neste último sábado, cerca de 800 mil consumidores passaram por lá. São pessoas que trabalham durante a semana e destinam o sábado para fazer compras. Sabendo que na 25 de Março estão os melhores preços, nem há a necessidade de se fazer pesquisa. O consumidor já vai para realizar a compra, sendo que os brinquedos são o carro-chefe nas vendas, mas também os eletrônicos e perfumaria.

Artigo publicado no jornal Empresas & Negócios, em 14/dezembro/2011.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: