Rosangela Demetrio


Por quê as mulheres obtêm mais sucesso com franquias?

Segundo a Associação Internacional de Franchising, a indústria de franquias é composta por mais de 800 mil empresas, emprega 18 milhões de trabalhadores e gera trilhões de dólares por ano em atividade econômica. Muitos dos tomadores de decisão por trás desta indústria são mulheres. Isto é um fato, mas a explicação pode estar mais evidente do que parece

Vamos por partes: a mulher confia em seus instintos. Auto-confiança, “sexto sentido”, percepção extra-sensorial, são itens que estão mais relacionados ao lado feminino da população. Muitas vezes, perde-se muito tempo analisando dados econômicos e históricos, e questões burocráticas, esquecendo-se de algo fundamental: o desejo do consumidor. Para uma mulher que consegue com propriedade decifrar os desejos de uma criança antes de sua fase oral, não é tão complicado assim imaginar quais são os desejos do consumidor. Além disso, as mulheres costumam posicionar-se do lado oposto ao seu, pensando pelo ângulo do outro. E isso é muito bom para os negócios.

Outro ponto a favor das mulheres é sua facilidade de comunicação com diferentes tipos de personalidades. Atualmente, “jogo de cintura” é item básico para se obter sucesso. Se você gerenciar seu negócio com flexibilidade, terá maiores chances de conquistar o cliente. Isso vale para homens e mulheres. Além disso, pedir ajuda não é nenhum crime. Se precisar de conselhos, seja realista e ouça os mais experientes. Humildade é imprescindível em todos os momentos.

A paixão por tudo que faz também é um diferencial. Uma mulher vai até o fim para preservar o que conquistou. Isso é uma característica, um referencial feminino de sobrevivência: proteger a cria, neste caso, a sua marca. Proteger com cuidados maternos, abraçar, acalentar, inserir recursos, estímulos, oferecer o melhor para o fortalecimento do negócio.

Mulheres se mostram mais, gostam de aparecer, e por consequência, são vistas. Quem ainda não ouviu dizer que “a propaganda é a alma do negócio”? Não ter medo de falar, de expor suas ideias e conceitos faz com que as outras pessoas conheçam melhor o locutor, podendo reconhecê-lo numa próxima ocasião, num próximo encontro ou oportunidade.

Tomar as rédeas do negócio. Uma mulher para ser bem sucedida deve pensar como empresária, como empreendedora, imparcialmente, mesmo sob pressão. Na hora de decidir, todo o cuidado é pouco, e deve-se manter um equilíbrio entre o racional e o emocional.

Reconhecer fraquezas é imprescindível. Ninguém pode ser auto-suficiente em tudo. As mulheres são inteligentes, intuitivas, eu diria até multifuncionais, mas sempre existirão os pontos fracos. São lacunas que devem ser reconhecidas o quanto antes, e sabiamente delegadas para outros profissionais competentes e qualificados. Envolva-se com sua equipe, com seu mercado, participe dos eventos de networking, redes sociais, seja notado. Quanto mais você aparecer para as pessoas, maiores serão as chances de você ser lembrado na ocasião certa. Afinal, ninguém faz nada sozinho…

Artigo publicado no Jornal Empresas e Negócios, em 13/07/2011.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: