Rosangela Demetrio


O quê que a Eslovênia tem?

Podemos estar diante de um mercado promissor para os produtos brasileiros, além de representar mais uma porta de entrada para as nossas exportações à União Europeia

A Apex acredita que a Eslovênia está num momento favorável em sua economia, com mercado em crescimento e propício para a entrada de produtos brasileiros. E para fazer um contato importante com aquele país, organizou uma missão empresarial, que será promovida de 24 a 26 de janeiro de 2010, e que propiciará aos participantes, além da participação e do contato com empresários ávidos por expandir seus negócios, conhecer in loco a mais nova economia europeia em ascensão.

A delegação brasileira será recebida com um jantar de boas vindas na Embaixada do Brasil na capital Liubliana. Durante os três dias, haverá reuniões, seminário na Câmara de Comércio Eslovena, audiências com ministros da Economia e dos Transportes daquele país, além de uma visita ao Porto de Koper, importante porta de entrada de produtos para o Leste Europeu. Durante esta visita, será apresentado um projeto de expansão do porto e alternativas logísticas.  Todos os eventos propiciarão aos participantes vivenciar um networking diferenciado, de alto nível, com empresas selecionadas e representações de Governo.

Vale lembrar que, após a Segunda Guerra Mundial em 1945, as repúblicas da Eslovênia, Croácia, Bósnia e Herzegovina, Macedônia, Sérvia e Montenegro formaram a República Socialista Federativa da Iugoslávia. Só em 1 de maio de 2004, a Eslovênia aderiu à União Europeia, mas desde 1991, quando se tornou independente, o país vem passando por um processo de transição, com reformas que acontecem lentamente. Hoje, é uma república parlamentarista.

Desde 1997, a Eslovênia vem apresentando um PIB com crescimento médio que gira em torno dos 4%. Em 2008, a população foi estimada em mais de 2 milhões de habitantes, cuja maioria é formada por católicos (mais de 50%). Aproximadamente 51% da população vivem em centros urbanos e 49% em zonas rurais.

A indústria eslovena concentra-se principalmente na produção de produtos químicos, componentes de automóveis, produtos metálicos, aparelhos e utensílios elétricos, mobiliários e têxteis. Pensando nas necessidades daquele mercado, a Apex identificou alguns setores com maior potencial de penetração para a indústria brasileira. São eles: Agronegócios (frango, frutas e café), Tecnologia da Informação, Bioenergia, Infraestrutura e Transporte urbano, Setor de Defesa e Setores da Economia Criativa. É a brisa dos Alpes querendo refrescar o calor do Brasil.

Artigo escrito por Rosângela Demetrio, publicado no Jornal Empresas&Negócios em 13/janeiro/2010

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: