Rosangela Demetrio


A informação é a alma do negócio

No contexto das Relações Internacionais, se você não estiver muito bem informado, o melhor conselho é evitar comentários sobre as tradições de outros países

Certa vez, um brasileiro, que viajava a negócios à Espanha, expressou sua opinião, considerando que, desta forma, sua transparência seria um ponto positivo no relacionamento. Ele comentou, indignado, que não aprovava a forma cruel com que eram realizadas as touradas, tradicionais naquele país, dizendo, ainda, que achava aquilo uma covardia para com os animais. Aquele comentário foi o suficiente para acirrar os ânimos durante a reunião, causando constrangimento a todos. Será que foi falta de bom senso ou de informação?

Estamos em pleno século XXI, em que os avanços tecnológicos vêm de forma agressiva, saltando a nossa frente e tornando cada vez mais fáceis as formas de comunicação e o acesso à informação. Prova disso é o que vimos de 25 a 28 de agosto último, na capital paulista, durante o salão Broadcast & Cable 2009, evento onde foram apresentados os últimos lançamentos em termos de soluções e equipamentos para transmissão em alta definição, radiodifusão e interatividade. Tais inovações fazem com que estar bem informado seja um quesito obrigatório para o sucesso nos negócios. O empreendedor, aquele empresário que investe e quer crescer, sabe que precisa estar por dentro de tudo o que acontece no seu negócio, tanto no ambiente micro como no macroeconômico. 

Mesmo sem o uso de tanta tecnologia, há uma gama bastante diversificada de fontes de informação de fácil acesso ao exportador. São livros, guias, manuais e sites na internet, que podem ajudar consideravelmente nesse campo, que apresenta algumas armadilhas. Uma fonte rica em dados é o site “Aprendendo a Exportar” (http://www.aprendendoaexportar.gov.br), programa originalmente desenvolvido pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC, que disponibiliza informações, não só culturais, mas econômicas, geográficas, políticas e sociais, para as quais o exportador precisa dedicar atenção.

O site do MDIC também traz informações importantes sobre barreiras comerciais, procedimentos de exportação e links de acesso aos sites das Câmaras de Comércio, associações, entidades de apoio, entre outros. Fica a critério de cada negociador escolher a maneira mais apropriada de conhecer o contexto de seu parceiro comercial, manter um bom relacionamento com ele e, assim, obter os melhores resultados.

Artigo escrito pela jornalista Rosângela Demetrio, publicado em 09/set/2009 no caderno de Economia do Jornal Empresas & Negócios.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: